Você não está logado | Entrar | Cadastrar
20/10/2015

PPS Diversidade23 vai elaborar cartilha com orientações para militantes e dirigentes.







Foto:
PPS Diversidade23 vai elaborar cartilha com orientações para militantes e dirigentes.



Por: Assessoria do PPS

Os filósofos têm apenas interpretado o mundo de maneiras diferentes; a questão, porém, é transformá-lo. 
Karl Marx 
Apoiados pelo Presidente Nacional do Partido Popular Socialista, Deputado Federal Roberto Freire, reuniram-se no I Encontro Nacional do PPS Diversidade, nos dias 25 e 26 de setembro de 2015, na cidade do Rio de Janeiro, militantes dos movimentos LGBT, de Mulheres, da Juventude e de Negros; representantes do PPS Diversidade dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Roraima, Piauí, São Paulo e Distrito Federal; filiados/as do PPS e representações políticas, com objetivo de construir diretrizes e estratégias a serem recomendadas ao Partido para o fomento, elaboração, implementação e monitoramento das políticas públicas pró-equidade LGBT. 
 
O Encontro, de características democrática e colaborativa, pautou nos dois dias, através dos painéis temáticos, aspectos relacionados à diversidade sexual e de gênero; políticas públicas pró-equidade LGBT; enfrentamento a homotransfobia e todas as outras formas de discriminação relacionadas a orientação sexual;  identidade de gênero; religiões inclusivas e direito a fé; famílias pró-diversidade, além das perspectivas e desafios para o partido, em especial ao Núcleo Temático PPS Diversidade, criado em abril de 2013,  que figurarão escopo da Cartilha do PPS Diversidade, construto deste evento.
A homotransfobia possui um caráter multifacetado, que abrange muito mais do que as violências tipificadas pelo código penal. Ela não se reduz à rejeição irracional ou ódio em relação aos homossexuais e transgêneros, pois também é uma manifestação arbitrária que qualifica o outro como contrário, inferior ou anormal. Devido à sua diferença, esse outro é alijado de sua humanidade, dignidade e personalidade. Entendemos aqui que a homotransfobia como termo que pretende abarcar a diversidade de sujeitos, que em razão da sua identidade de gênero, da sua sexualidade e da orientação sexual (cite-se lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) sofrem violências e discriminações, evidenciando as transexuais em virtude do aumento do índice de homicídios ora figurado como extermínio. 
Nesse sentido, o PPS Diversidade ajuizou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) pela equiparação da Homotransfobia ao Racismo, através da ADO n.26, e vem fortalecendo politicamente o partido, através de uma agenda interna articulada com os Diretórios Nacional e Estadual,  para o enfrentamento a todas as formas de discriminação para o segmento LGBT e para o empoderamento social, econômico, político e educacional deste segmento social que representa cerca de 10% da população.
O PPS Diversidade acredita que a inserção e a discussão de temáticas específicas do campo de políticas afirmativas, como o da LGBT, ainda carecem de uma maior representatividade e voz atuante do PPS nos espaços de construção política nacional e por este motivo se faz necessário implementar as seguintes ações:
•    formação política com recorte em identidade de gênero e orientação sexual para as representações políticas, candidatos/as e demais filiados/as com interesse na causa.
•    criação e articulação em uma rede de atores sociais, políticos e institucionais com objetivo de fomentar espaços de diálogo acerca das políticas públicas pró-equidade LGBT.
•    implantação e fortalecimento do PPS Diversidade em todos Diretórios Estaduais.
•    representação do PPS Diversidade na Executiva Nacional, como estratégia de consolidação e efetividade da agenda política pró-equidade LGBT.
•    garantia do eixo que verse sobre as políticas públicas pró-equidade LGBT nos Programas de Governos do candidato/a do PPS ao Executivo Municipal, Estadual e Federal. 
•    apoio e incentivo à candidatura de representantes do PPS Diversidade nas Eleições Municipais, Estaduais  e Federais.
Comprometem-se a Coordenação Nacional de Combate à Homotransfobia do PPS Diversidade, a partir deste Encontro, a apresentar ao Diretório Nacional num prazo de quinze dias, Cartilha com considerações extraídas dos dois dias de atividade, levantamento de demandas locais e regionais e diretrizes que coadunem com os princípios do Partido e da Constituição de igualdade entre todos, sem preconceitos, garantindo a dignidade da pessoa humana.
PPS Diversidade 
Coordenação Nacional de Combate à Homotransfobia




Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 195 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Deixe seu comentário
Bloqueado
É preciso estar logado para deixar um comentário.
Clique aqui, cadastre-se e participe!!


Este conteúdo tem 0 comentário(s)











Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação | Hospedagem e Manutenção:Núcleo de Tecnologia do PPS
© Partido Popular Socialista - PPS (2008)